Dicas Lifestyle Nosso Filhote Pet Sampa

PET PARQUE: ONDE PASSEAR COM SEU CACHORRO

Brincar e passear com nossos peludos é uma atividade que beneficia os dois lados!

A maioria das pessoas que tem cachorros em casa ou apartamento trabalham o dia todo e os pets ficam em casa sozinhos. Depois de um dia estressante a festa que esses bichinhos fazem com a nossa volta nos fazem esquecer dos problemas. É importante lembrar que além das brincadeiras dentro de casa é bom sair com eles para estimular seus sentidos com estímulos fora de casa.

No nosso caso o Bruce é um bulldog francês muito bonzinho e obediente (na medida do possível rs) e vai trabalhar todos os dias comigo. Dessa forma ele sempre passeia um pouco – do carro para o trabalho, no horário de almoço, na volta para casa – mas nos finais de semana procuramos levá-lo em parques para interagir com outros cachorros e também com espaço para gastar mais energia (correr é a alegria do Bruce)

Bruce no atendimento ao cliente, treinamento para funcionário do mês

ANTES DO PASSEIO É BOM LEMBRAR DE ALGUMAS DICAS

  • Sempre estar com as vacinas e vermífugos em dia. Lembre de consultar um veterinário para usar um antipulgas e carrapatos. O Bruce tem usado Bravecto que tem protegido muito bem.
  • Observe quanto de energia seu cãozinho precisa gastar, alguns precisam de passeios mais longos do que outros. Assim como nós eles precisam de preparo físico, evite excessos de exercício de uma vez caso ele não tenha uma rotina ativa.
  • Procure os horários com sol mais leve, sempre leve uma garrafa de água e saquinho para recolher a sujeira.
  • Em lugares onde se pode deixar os cachorros soltos o ideal é dar uma volta primeiro com ele na coleira para diminuir sua ansiedade e fazer o reconhecimento do espaço. Geralmente os cachorros que ficam soltos são sempre sociáveis uns com os outros, mas sempre observe caso o clima “esquente” para poder afasta-lo até os ânimos baixarem.
  • Escolha a coleira certa de acordo com o porte do seu peludo e não apenas pela estética. Alguns são muito obedientes e passeiam sem coleira, mas lembre-se que na rua há muitas coisas que podem atiçar ou assusta-los. Não temos como prever a reação deles, para evitar qualquer acidente, procure soltar apenas em parques fechados onde podemos controlar melhor suas atitudes.

DICAS PETLOVE  

A maior parte dos donos costuma usar coleira ou guia para passear com os pets e sabe que, por instinto, os animais sempre querem andar mais rápido que o próprio dono ou avançar em outros elementos da rua, como outros pets ou um possível alimento no chão. No entanto, poucos sabem que, assim como nos humanos, trancos muito próximos à coluna não são nada recomendáveis. Ainda assim, essa prática é rotineiramente adotada com os bichinhos, como uma forma de controlá-los. Se um cachorro já possui problemas na coluna cervical, essa ação pode agravar ainda mais o estado dele, mas mesmo aqueles que não têm problemas podem vir a ter complicações.

“É importante não confundir os exercícios que um adestrador, por exemplo, faz com animais. Ele é um profissional preparado e certamente saberá dosar a força necessária para ensinar ao seu amigo o comportamento certo”, diz Márcio Waldman, médico veterinário e fundador da Petlove.

Caso surjam dúvidas sobre o material adequado para conduzir o pet nas caminhadas, consulte o especialista. Existem raças específicas que podem precisar de um modelo diferente de coleira devido à estrutura do corpo, como o Dachshund, o famoso salsicha.

No mercado existem opções interessantes para quem está procurando um produto adequado. Algumas envolvem o focinho do cachorro e colocam uma leve pressão sobre pontos específicos que o acalmam. É ideal para cachorros agitados e ansiosos.

Grandes parques fechados de São Paulo, como Ibiraquera e Villa-Lobos, tem áreas de caminhada e bastante espaço gramado para um bom passeio e alguns possuem áreas cercadas para você deixar seu cachorro solto da coleira. Recentemente conhecemos, na zona oeste de São Paulo, um parque dedicado inteiramente ao seu bichinho.

PET PARQUE OSASCO

Bruce e Camila no esquenta

Ao invés de ser uma área cercada dentro de um parque é um parque todo cercado para os peludos poderem ficar soltos e brincarem à vontade!

Para entrar existe uma recepção fechada onde algumas vezes nos perguntaram o nome, raça e se aceitávamos saquinho para recolher sujeira do Bruce. Essa entrada ajuda na segurança para nenhum cachorro sair correndo enquanto as pessoas estão entrando ou saindo. O parque é todo arborizado, possui brinquedos como rampas, túneis, obstáculos de salto e bebedouros para os pets. 

Existem vagas limitadas de carro dentro do parque, mas caso estejam todas ocupadas a avenida possui muitas vagas no canteiro central e mesmo parando mais longe já pode ser o aquecimento para as brincadeiras que sempre envolvem muita correria.

O maior diferencial que percebemos de outros parques é que mesmo não sendo imenso ele possui uma área maior do que os espaços pet de outros parques. Há muitos bancos, árvores de grande porte para ter bastante sombra, gramado e uma área asfaltada caso tenha chovido muito. Como o parque é todo fechado nós também podemos relaxar na sombra, ver a alegria dos nossos peludos brincando como se não houvesse amanhã e também conhecer gente nova, trocar experiências, fazer negócios (já troquei cartão de visita rs). Enfim o passeio faz bem para todos os cachorros e humanos!

Pet Parque

 Av. Franz Voegeli, 930 – Parque Continental (Osasco)

Funcionamento:

De Terça à Domingo das 08h às 20h

 

 

You Might Also Like

No Comments

Leave a Reply